segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

discurso


eu estava na dúvida pra ver 'o discurso do rei', mesmo sendo campeão de indicações ao oscar, já que não curto muito 'filmes históricos'. mas resolvi dar uma chance depois que me disseram que essa trama não ia focar nos fatos históricos, mas sim na questão da relação entre o rei e seu tutor. sábia decisão, gostei muito de tê-lo visto.

indicado a 12 oscars e vencedor de 4 estatuetas, incluindo melhor ator e melhor filme, ele é baseado na história real do rei george vi (pai da atual rainha da inglaterra, elizabeth ii), que sofria de gagueira e precisava dar um jeito nisso, já que um monarca precisa falar bem e discursar. depois de tentativas sem sucesso com vários médicos, ele conhece esse fonoaudiólogo que vai ajudá-lo em várias questões, nascendo daí uma bela amizade.

o filme começa com um momento embaraçoso para o monarca, então duque de york, quando tem que falar em público e não encontra palavras. vamos então conhecer um pouco mais de sua história, seu passado (a questão de ser canhoto ou de conviver com uma babá que o maltratava) e até as cobranças e pressões de seu pai , o rei george v, que em determinado momento alega que antes um rei vivia de aparência, mas que atualmente ele tem que ser formador de opinião e mostrar firmeza quando fala.

o filme aborda a construção da intimidade com o terapeuta, que vai mostrando, através de métodos pouco convencionais, que é possível tratar a gagueira quando a pessoa realmente quer ser tratada, quando percebe que as questões refletidas na fala podem ser mais internas do que se imagina e quando as confronta.

colin firth está excelente e mostra um boa química com o também excelente geoffrey rush. os dois nos envolvem na história, nos divertem e nos fazem torcer pra que tudo dê certo. é legal ver que o tutor em nenhum momento se mostra intimidado pela presença de 'sua alteza' e tenta, a todo custo, mostrar que é preciso existir igualdade entre os dois. só assim poderão conquistar a confiança um do outro, imprescindível para o tratamento.

são dois mundos diferentes que vão se unir, através da troca de experiências e confidências, levando um homem, que sempre sofreu calado, a finalmente impor e ter confiança em sua própria voz.

11 comentários:

  1. Claro que depois das principais vitórias eu irei conferir. Mas ainda estou chateado por Aronofsky [ou Fincher] não ter ganhado Oscar. Eles mereciam tanto :( rs

    abs.

    ResponderExcluir
  2. Vou assistir o filme também.

    Mas torcia por Black Swan. Nem sempre a perfeição é notória.

    ResponderExcluir
  3. Não assisti esse filme, mas foi boa sua crítica.

    Uma coisa bastante interessante é essa preocupação de discursar bem. Em época de eleições para a presidência dos EUA, vemos nas reportagens que os candidatos tem um discurso bastante firme e convincente.

    É triste lembrar do discurso dos vários candidatos às eleições do ano passado, seja aos cargos de presidente, governador, senador ou deputado. Não existe essa preocupação em tentar transparecer confiança ao eleitor, de que o candidato é capaz.

    Até mesmo quando eleitos, os discursos deles continuam sendo uma porcaria.

    Pois é, nem em nos iludir convincentemente eles se preocupam. =/

    ResponderExcluir
  4. E no final das contas, os discursos que mais entraram pra história da II Guerra foram os do Churchill, seguidos pelos do Hitler.

    ResponderExcluir
  5. Pra variar, não vi anda...preciso perder essa mania de ver tudo em casa...

    ResponderExcluir
  6. Acho esse filme chato, previsível e totalmente quadrado e acadêmico, ou seja, bem a cara dos idosos votantes da Academia, que mais uma vez perderam a chance de premiar filmes mais originais e marcantes como "A Origem", "Cisne negro" e "A rede social".

    Este filme entrou pra minha lista dos piores filmes premiados com o Oscar, ao lado de "Conduzindo Miss Daisy", "Dança com lobos" e "Crash"...

    Abraços
    Clênio
    www.lennysmind.blogspot.com
    www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Ih, a gente discorda aqui então. Eu adoro filmes históricos (sempre adorei história no colégio).

    Eu confesso que não tinha tido interesse em assistir esse ainda não, mas vou ver, assim como muitos dos outros indicados. Eu adoro filmes, então sou suspeito pra falar.

    Depois te conto o que achei de "o Discurso de Rei".

    Abração Railer!

    ResponderExcluir
  8. Tmb não vi ainda, mas essa semana verei, parece ser um filme bom mesmo pela sua narrativa aqui.

    abraço

    ResponderExcluir
  9. o discurso do rei foi o melhor mesmo nesse ano.

    vale só pela cena do colin firth rodando no chão.

    hehe

    ResponderExcluir
  10. O Discurso do Rei é ótimo mesmo, mas Cisne Negro merecia mais. Darren Aronofsky é genial.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas